Representar o Estado do Paraná em Brasília

A razão que me fez aceitar o convite do governador para representar o Estado do Paraná em Brasília

O momento é muito especial para o Paraná que tem um governador com altos índices de popularidade, um vice-governador que já foi deputado, senador e também responde pela secretaria de educação do Estado, e três poderosos ministros: Paulo Bernardo (ministro das Comunicações), Gleisi Hoffmann (ministra da Casa Civil) e Gilberto Carvalho (ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência).

No instante, o Paraná precisa de mais recursos financeiros, já que será uma das cidades sede da Copa do Mundo de 2014, tem um governador imbuído em fazer uma grande gestão e temos uma boa bancada de deputados federais e senadores.

Acho que é um bom momento para articular com as duas bancadas, da Câmara e do Senado, com o governador Beto Richa e os ministros para se sair de uma antiga crítica que se faz ao Estado de ser sempre um preterido na liberação de recursos pelo Governo Federal.

Em apenas dois meses já me sinto realizado com o sucesso dessa nova articulação. Sei que par ao bem do Paraná isto já está produzindo resultados positivos. A realidade é que em todas as áreas já temos mais recursos obtidos que no passado.

Abaixo, uma matéria que aponte o aumento do repasse de recursos ao Estado do Paraná

Ritmo de repasses federais ao Paraná aumenta neste ano

Apesar do contingenciamento de recursos da União neste ano, a execução de programas federais no Paraná está em ritmo mais acelerado do que na maioria dos outros estados. Considerando as ações patrocinadas com dinheiro destinado tanto pelo governo federal como pela bancada parlamentar – repasses previstos inicialmente pelo Planalto no projeto de lei do orçamento e que receberam emendas no Congresso –, o valor pago entre janeiro e agosto já representa 88% de tudo o que o Paraná recebeu em 2010 da União. A média nacional é de 62%.

O desempenho pode ser atribuído a um conjunto de fatores, dentre os quais a ascensão da senadora Gleisi Hoffmann à Casa Civil – o ministério mais importante do governo federal. Mas o peso de Gleisi na destinação de recursos federais para o estado não é unanimidade entre as fontes consultadas pela Gazeta do Povo, que ponderam que uma parte importante do dinheiro é executada independentemente da vontade política.

Matéria completa: http://www.gazetadopovo.com.br/vidapublica/conteudo.phtml?tl=1&id=1165594&tit=Ritmo-de-repasses-federais-ao-Parana-aumenta-neste-ano

A.G