Problemas de nascimento ocorrem em 6% das gestações com infecção pelo zika nos EUA, diz estudo

Lisdeth Arguello e neto de 3 meses com microcefalia em Guarenas, na Venezuela. (Foto: Marco Bello/Reuters)

Lisdeth Arguello e neto de 3 meses com microcefalia em Guarenas, na Venezuela. (Foto: Marco Bello/Reuters)

A infecção do vírus zika em grávidas não provoca problemas de nascimento em todos os bebês. De acordo com dados publicados no periódico Journal of the American Medical Association, 6% das gestações têm nascimento de bebês com algum problema.

Matéria da Reuters

De 442 mulheres, apenas 26 bebês tiveram uma ou mais doenças congênitas possivelmente ligados à infecção durante a gestação.

Aproximadamente 6% das mulheres nos Estados Unidos que foram infectadas com o vírus da zika durante a gravidez tiveram fetos ou bebês com problemas de nascimento, disseram pesquisadores norte-americanos.

De 442 mulheres que completaram a gravidez e estão em registro norte-americano de casos de zika, apenas 26 bebês tiveram um ou mais problemas de nascimento possivelmente ligados à infecção durante a gestação, de acordo com o estudo publicado no periódico “Journal of the American Medical Association”.

A.G

Brasil deveria aumentar impostos sobre bebidas açucaradas para combater a obesidade?

OMS propôs aumento de impostos sobre bebidas açucaradas como refrigerantes e sucos industrializados (Foto: AP Photo/Jeff Chiu)

OMS propôs aumento de impostos sobre bebidas açucaradas como refrigerantes e sucos industrializados (Foto: AP Photo/Jeff Chiu)

As bebidas açucaradas têm gerado uma série de discussões e no Brasil ainda não há uma conversa sobre o assunto, porém uma agência da ONU diz estar em contato com o governo brasileiro.

Matéria da BBC

Taxa já em vigor em países como o México foi aprovada em referendo de cidades americanas e segue recomendação da Organização Mundial de Saúde.

Um copo de refrigerante ou de suco artificial é mais prejudicial à saúde que um cupcake, ao ponto de merecer ser alvo de mais impostos na luta contra a obesidade?

Para a população de algumas cidades americanas, a resposta é sim. Em referendos na última eleição, eles aprovaram a criação de um imposto sobre bebidas açucaradas, como refrigerantes e sucos artificiais.

Isso porque, diferentemente de bolinhos de chocolate vistosos, essas bebidas não são automaticamente vistas como uma ameaça à saúde.

Ou seja, quando uma pessoa come bolo ou bombons, ela costuma ter a consciência de que está ingerindo algo que pode ser prejudicial, o que geralmente não ocorre com uma caixinha de suco de pêssego ou uma bebida à base de café com caramelo ou outras misturas açucaradas.

Continue lendo…

A.G

Nova regra facilita que diplomas de universidades estrangeiras valham no Brasil, diz MEC

387497-diploma

O prazo para que as instituições de ensinos superiores brasileiras validem os diplomas de graduação ou títulos de pós-graduação obtidos no exterior mudou e agora o MEC diz que as análises devem ser feitas em até 180 dias.

Matéria do G1

Brasileiros que fizerem graduação ou pós-graduação no exterior levarão menos tempo para validar diploma. Bolsistas do Ciência sem Fronteiras terão prioridade.

O Ministério da Educação (MEC) anunciou na semana passada que novas regras determinam que pedidos de revalidação de diplomas de graduação ou de reconhecimento de títulos de pós-graduação obtidos no exterior devem ser analisados por universidades brasileiras em até 180 dias. As novas regras de validação dos documentos, que buscam desburocratizar e sistematizar os processos, foram publicadas na edição de quarta (14), no Diário Oficial da União.

Segundo a pasta, a mudança nos procedimentos ocorreu porque formados fora do país estavam levando até 3 anos para conseguir que seus pedidos fossem avaliados. A partir das novas regras, o prazo máximo para reconhecimento e validação do documento será de 180 dias. Para os bolsistas do programa Ciência sem Fronteiras, o tempo é menor: o limite será de 60 dias.

Para ajudar os interessados, o MEC criou um portal com informações sobre o processo: http://carolinabori.mec.gov.br/

Continue lendo…

A.G